Filhas de Sara

Herança do Senhor são os filhos; fruto do ventre, seu galardão. (Salmos 127.3)

Exaltado seja o Deus da nossa vida, pois Ele nos coroou de graça e misericórdia e encheu nossos lábios de louvor pelo que operou em nosso meio.

Quero compartilhar com vocês o que Deus fez em nós por meio de Cristo Jesus, nosso Senhor, a quem amamos e adoramos.

Na cruz do Calvário, Ele nos restituiu, a mim e a todas as que creem, o direito de ser mãe. Passamos oito anos orando, confessando e adorando a Deus por ter resolvido a minha fraqueza de não poder ovular corretamente para engravidar. Eu e meu esposo queríamos muito ter filhos e, nestes anos de perseverança e resistência a toda circunstância adversa, nos refugiamos no Senhor, que sempre nos garante a vitória.

Nunca aceitei os diagnósticos dos médicos que me diziam ter pouca chance de engravidar por ter 39 anos e ovários policísticos.

Na Palavra de Deus, que está acima de todas as coisas, está escrito que não existe estéril no Israel de Deus (Êxodo 23.26). Tomei posse dessa promessa e permaneci recusando-me a aceitar a minha condição natural, como fez Sara (Hebreus 11.11), que pela fé recebeu poder para ser mãe não obstante sua avançada idade. Apesar de ir aos médicos, o meu coração estava em Deus e na sua ajuda, que é Cristo, e passei a chamar o meu filho à existência orando e agradecendo ao meu Deus por ter resolvido esse problema para mim.

No dia 8 de dezembro de 2005, ao fazer novos exames, recebi o resultado atestando que os meus ovários estavam perfeitos. Louvamos ao nosso Deus pela sua Palavra que é a verdade, como está escrito em Salmos (103.3), Ele é quem perdoa todas as tuas iniquidades; QUEM SARA TODAS AS TUAS ENFERMIDADES, ALELUIA! Deixamos a clínica com nosso coração cheio de fé na Palavra de Deus.

Em julho de 2006, participamos de uma conferência com nosso irmão Dave Roberson, que tem nos ensinado como perseverar orando no Espírito Santo para receber milagres. Neste evento, Dave chamou para receber a oração da fé aquelas que tinham dificuldade de engravidar. Mais tarde, orando com irmãs no hotel, Deus abriu os meus olhos espirituais e eu tive uma visão do meu parto e o sexo do meu filho. Três meses depois, para a glória de Deus, eu estava grávida do João Luís. Aleluia! E como um filha de Sara, em Gênesis (21.6) eu digo que Deus me deu motivo de riso e todos que ouvirem isso vão se alegrar juntamente comigo!

Creia minha irmã, creia meu irmão, nosso Deus é fiel e sua Palavra é a verdade, como está escrito:
Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. (Isaías 53.4.)

Com amor,

Edson / Jane Messa Gonçalves