Levando os filhos a Jesus

Jesus estava com os seus discípulos, quando foi abordado por um grupo de homens que trazia uma mulher que havia sido apanhada em adultério. Eles a jogaram aos seus pés para que fosse julgada. Jesus se abaixou, escreveu algo na areia e lhes disse: “Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra” (João 8.7). Todos se retiraram, pois sabiam que eram pecadores.

Quando seu filho estiver com alguma dificuldade, em qualquer área que esteja sendo reprovado pela lei de Deus ou dos homens, não lhe atire pedras de crítica destrutiva, de palavras duras que não produzam nada de bom, de menos-valia ou de culpa pela culpa. Em simplicidade de fé, leve-o para Jesus, pois Ele é a solução para toda a desesperança que estiver assolando o coração dele. Ele é o perdão para todos os nossos problemas. Creia que Jesus é a redenção do seu filho. Ele trará o seu filho para você livrando-o das suas dificuldades. Creia nEle, creia somente em Jesus, o Filho do Deus Vivo, que veio para nos salvar, como está escrito em João 3.17: “Porquanto Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.”

Quando a Bíblia fala em exortação, Deus não nos incentiva a massacrar aquele que cai, mas em ajudá-lo a se levantar, a mostrar-lhe o caminho certo, a caminhar com ele na estrada que leva ao acerto e a orar por ele e com ele. Seja seu filho cristão ou não, ele precisa de Jesus. Ele precisa também do amor dos pais, da proteção que disciplina com amor, que ama a despeito de tudo. Sejam pais, amigos e confidentes dos seus filhos. Deixem que eles vejam o amor de Deus em vocês. Permitam que eles tenham confiança em vocês. Tenham palavras de amor e menos sermões acusatórios. Sejam firmes, mas amorosos.

O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba. (Filipenses 13.4-8.)

Amem seus filhos e criem-nos na disciplina do Senhor: “E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor.” (Efésios 6.4.)

Sejam exemplos, deem testemunho de vida com Deus. Orem e orem por eles, o tempo todo, todo o tempo. E confiem no poder absoluto do Pai.

Com amor,

Jane Messa e Edson Gonçalves