A paz de JESUS!

Quando eu era recém-convertida, Deus me ensinou sobre a verdadeira PAZ, a PAZ de JESUS! A paz que emana do coração de Deus para o nosso.

Certa ocasião, eu conversava com um amigo procurando ajudá-lo a compreender o amor de Deus por nós. Contei a ele como Deus me ajudava nas questões financeiras e como Ele se movia em meu favor para que eu fosse suprida em todas as minhas necessidades. A esta altura da conversa ele disse: “Amariles, você é amiga de Deus, eu não!” Fiquei perplexa! Ele sabia que era inimigo de Deus! Agora, eu lhe pergunto: Como podemos pedir ajuda ao nosso inimigo ou, pelo menos, àquele que não é nosso amigo? Esse foi o meu problema um dia e esse era o problema atual dele. Mas, graças a Deus por Cristo Jesus, o nosso Senhor, que eu o conheci e hoje posso ser chamada amiga de Jesus! Quanto ao meu amigo, seriam as minhas orações e o meu testemunho de vida que poderiam impactá-lo e levá-lo a Jesus, assim mesmo, se ele, meu amigo, desarmasse o seu coração.

Por ocasião do nascimento de Jesus, em Belém da Judeia, foi enviado um anjo do Senhor aos pastores que viviam nos campos e guardavam seu rebanho durante as vigílias da noite. A glória do Senhor brilhou ao redor deles e todos ficaram com muito medo. O anjo, porém, lhes disse para não temerem, porque ele lhes trazia uma excelente notícia e anunciou: “hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor. E isto vos servirá de sinal: encontrareis uma criança envolta em faixas e deitada em manjedoura. E, subitamente, apareceu com o anjo uma multidão da milícia celestial, louvando a Deus e dizendo: Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens, a quem ele quer bem” (ler Lucas 2.8-14).

Eu costumava perguntar a Deus: “porque Jesus é a nossa PAZ?” Certo dia, Ele me levou para um texto maravilhoso em Isaías 53.5 “Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.”

O meu Jesus, meu amado Jesus, assumiu o meu lugar. Removeu o pecado que me separava de Deus! Eu que era inimiga, agora sou amiga! Agora tenho PAZ com Deus! Jesus veio e trouxe a sua PAZ aos homens a quem Ele ama! A pessoa e a obra redentora de Jesus glorificam ao Pai e dá a paz de Cristo que excede todo o entendimento a todos que o recebem como seu Senhor e Salvador.

Amados, vocês conhecem a história da mulher que foi pega em flagrante de adultério? Segundo a lei de Moisés, ela era de fato culpada de morte, mas os fariseus, sem saberem, levaram-na diante do Príncipe da Paz! De fato, ela era inimiga de Deus por sua ação pecaminosa, mas JESUS seria traspassado por suas transgressões e moído por suas iniquidades. O Senhor sabia do plano de Deus, então, Ele assumiu o lugar dela e disse: “Nem eu tampouco te condeno; vai (em PAZ) e não peques mais” – parênteses da autora.

Consolai, consolai o meu povo, diz o vosso Deus. Falai ao coração de Jerusalém (Amariles), bradai-lhe que já é findo o tempo da sua milícia, que a sua iniqüidade esta perdoada e que já recebeu em dobro das mãos do Senhor por TODOS os seus PECADOS (Isaías 40.1-2) – parênteses da autora.

Quando nos encontramos com Jesus, Ele nos tornou livres do pecado e da morte e nos deu a sua paz! Eu e você temos paz com Deus e podemos desfrutá-la em todas as áreas da nossa vida. A paz que Jesus nos deu assumindo o nosso pecado é sem limites. E, no nome de Jesus, tudo quanto pedirmos ao Pai Ele nos concederá para que a nossa alegria seja completa (João 16.24).

Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos. Seja a vossa moderação conhecida de todos os homens. Perto está o Senhor. Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus. (Filipenses 4. 4-7).

Quando exercitamos a nossa confiança no nosso Deus, Ele nos enche com a sua paz, que é a certeza de que Ele tem cuidado de nós (1 Pedro 5.7). O texto não diz: cuidou ou cuidará, mas “Ele tem cuidado de nós”. É uma ação contínua e ininterrupta. O Guarda de Israel não dormita nem dorme (leia Salmos 121).

Este é o meu conselho para você:

Reconhece o Senhor nos seus caminhos e Ele endireitará as suas veredas, Ele o instruirá e lhe ensinará o caminho que deve seguir e, sob as suas vistas, lhe dará conselho (Provérbios 3.6; Salmos 32.8).

Com amor, em Cristo,

Amariles Sousa