Crescendo com DEUS

Em uma reunião de jovens no Ministério Ceifeiros de Cristo, fomos orientados a ler o livro de Gálatas. Eu li, como deveria, e há alguns dias, meditando nessa palavra, não contive minha emoção ao ver Deus falando comigo por meio dela, dando-me a palavra de vitória. Por isso quero compartilhar meu testemunho e o que Deus tem me ensinado.

Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade; porém não useis da liberdade para dar ocasião à carne; sede, antes, servos uns dos outros, pelo amor. Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne. Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer. (Gálatas 5.13,16-17).

O ano passado foi meu último ano colegial e, como é de praxe, todos vão fazer o famoso vestibular no fim do ano. Minha vontade de passar nessa prova era imensa, pois não queria perder tempo. Fui confiante, porém, não passei. Não fiquei abalada, pois sei que Deus quer o melhor para mim e logo meu coração se acalmou. Decidi que estudaria sozinha em casa e que não teria com o que me preocupar. Entretanto, as coisas não foram tão fáceis assim. No começo do ano, nem me preocupei com estudos, afinal, eram férias e eu queria descansar. Ficava mais tempo em casa assistindo TV e, às vezes, saía com os amigos.

O tempo foi passando e a hora de começar a me dedicar ao meu objetivo chegava, mas eu não tinha forças para tomar essa atitude. Então, os dias se tornaram tristes para mim. O meu coração pesava muito, doía demais, mas eu permanecia parada. Quando resolvi reagir, vinham pensamentos como: “Relaxa, você tem muito tempo ainda, assista aquele programa, vai ser muito legal hoje”. O pior é que eu me submetia a essas sugestões. No final do dia, eu me condenava pensando: “Olhe só quanta coisa fútil você fez hoje”. Eu chorava de tristeza e remorso todas as noites. Então, para fugir dessa realidade ruim, passei a dormir de manhã, de tarde e de noite, e os dias se tornaram ainda piores.

Eu não dividia a minha dor com ninguém. Meus pais viam a minha situação, tentavam conversar, mas eu não dizia nada, eu não tinha mais forças. Foi quando Deus abriu os meus olhos e pude perceber o tamanho do buraco no qual estava caindo. Imediatamente, clamei por Deus, levantei meus olhos e vi a mão que sempre esteve estendida para me tirar dali. Comecei a lutar contra aquela depressão, passei a orar mais no Espírito Santo e a ler a Bíblia diariamente. É como uma guerra que tem uma nova batalha a cada dia.

Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais, de novo, a jugo de escravidão. (Gálatas 5.1.)

Lutei muitas vezes orando no Espírito Santo, outras tantas me submeti ao jugo da escravidão e deixei de orar, então, nessas horas, o sentimento de derrota se insinuava a voltar. Pela misericórdia de Deus, eu logo “acordava” e voltava para minha vida de oração. Quando não buscamos a Deus, o diabo domina; eu aprendi isso da pior maneira. Eu pensava: “Não estou orando hoje, mas eu volto a lutar amanhã”. Contudo, não é assim que acontece. Quando não oramos, nos submetemos aos maus pensamentos e caímos nas mãos do inimigo.

Não vos enganeis; de Deus não se zomba; pois aquilo que homem semear, isso também ceifará. Porque o que semeia para a sua própria carne da carne colherá corrupção; mas o que semeia para o Espírito do Espírito colherá vida eterna. E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos. (Gálatas 6.7-9.)

Agradeço a Deus porque Ele jamais desistiu de mim. Ele me fez livre para que eu o buscasse de todo o coração e eu escolhi, mais uma vez, buscá-lo sem jamais desistir. Toda vez que me sentia fraca, lembrava-me de que Ele é o Deus que me fortalece; então, me levantava e orava no Espírito Santo (oração em línguas estranhas), “pois quem fala em outra língua não fala a homens, senão a Deus, visto que ninguém o entende, e em espírito fala mistério. […] O que fala em outras línguas a si mesmo se edifica” (1 Coríntios 14.2,4).

Porque somos seus filhos e filhas, Deus enviou ao nosso coração o Espírito do seu Filho:

E, porque vós sois filhos, enviou Deus ao nosso coração o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai! De sorte que já não és escravo, porém filho; e sendo filho, também herdeiro por Deus. […] irmãos, sois filhos da promessa, como Isaque. (Gálatas 4.6-7,28.)

Sei que aquela minha luta só me fez crescer, pois, em todas as coisas, eu sou mais que vencedora, por meio daquele que me amou (Romanos 8.37). Minha vitória é ter me aproximado mais de Deus, reconhecendo que Ele é o meu Senhor e Salvador, que me ensina a ter domínio próprio, que é fruto do Espírito (Gálatas 5.22-23). Minha alegria maior é estar com Deus, aprender a obedecer a Ele. É isso que me importa, é isso que me traz paz e regozijo.