O Poder de Deus

Muito se fala sobre o poder de Deus, mas o que é o poder de Deus e onde encontrá-lo?

O apóstolo Paulo, escrevendo aos coríntios, explicou-lhes que a sua pregação não tinha nenhuma intenção vaidosa, que ele não se valia de argumentos puramente racionais, de boa oratória, mas que tudo o que anunciava, dizia pela força do poder de Deus. No versículo 5, Paulo deixa clara a finalidade de ele ter anunciado o Evangelho em demonstração do Espírito e de poder: “para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria humana, e sim no poder de Deus”.

Eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de Deus, não o fiz com ostentação de linguagem ou de sabedoria (humana). Porque (eu, Paulo) decidi nada saber entre vós, senão a Jesus Cristo e este crucificado. E foi em fraqueza, temor e grande tremor que eu estive entre vós. A minha palavra e a minha pregação não consistiram em linguagem persuasiva de sabedoria, mas em demonstração do Espírito e de poder, para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria humana, e sim no poder de Deus – parênteses da autora. (1 Coríntios 2.1-5.)

A nossa fé tem de estar fundamentada no poder de Deus. E onde será que está o poder de Deus? O Evangelho é poder de Deus (Romanos 1.16); a mensagem da cruz é poder de Deus (1 Coríntios 1.18); Jesus Cristo é poder e sabedoria de Deus (1 Coríntios 1.24). E onde Deus habita? É Certo que “o Altíssimo não habita em casas feitas por mãos humanas” (Atos 7.48-50). Mas, então, onde está esse poder? Quando nos tornamos filhos de Deus, pelo novo nascimento em Jesus, nos tornamos santuários de Deus e o Espírito Santo passa a habitar em nós (1 Coríntios 3.16), o que vale dizer que somos santuários do Espírito Santo, que nos é dado por Deus (1 Coríntios 6.19). Isso nos revela que o poder de Deus está onde Ele habita. E o Senhor habita em nós, em cada cristão lavado e remido pelo sangue de Jesus.

O poder de Deus está em nós, mas isso não nos torna superpoderosos. De modo algum! O que temos vem da parte de Deus e nós continuamos totalmente dependentes do Senhor, simples mortais que, pela bondade, amor e misericórdia dEle, guardamos este tesouro, para a glória do próprio Deus:

Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus como Senhor e a nós mesmos como vossos servos, por amor de Jesus. Porque Deus, que disse: Das trevas resplandecerá a luz, ele mesmo resplandeceu em nosso coração, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Cristo. Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós. (2 Coríntios 4.5-7.)

Escutamos muitos falar na Shekinah de Deus, na glória de Deus, mas saiba que a glória de Deus está em você. Aquele que é nascido de Deus se torna habitação do Deus Vivo. Você é habitação do Senhor seu Deus, não feita por mãos de homens. Jesus afirmou: “Destruí este santuário, e em três dias eu o reconstruirei”. Quem ouviu essa afirmação do Senhor o considerou louco, mas Jesus se referia a mim e a você!

Perguntaram-lhe, pois, os judeus: Que sinal nos mostras, para fazeres estas coisas? Jesus lhes respondeu: Destruí este santuário, e em três dias o reconstruirei. Replicaram os judeus: Em quarenta e seis anos foi edificado este santuário, e tu, em três dias, o levantarás? Ele, porém, se referia ao santuário do seu corpo. (João 2.18-21.)

No instante em que Jesus morreu, o véu do santuário rasgou-se em duas partes. Ele se partiu de alto a baixo. Isso nos proporcionou, a nós que o reconhecemos como Filho de Deus e o recebemos como Senhor e Salvador da nossa vida, o acesso à presença gloriosa de Deus.

Quando o nosso Senhor deu a sua vida por nós, nada pôde deter o poder do nosso Deus. E a Palavra fala que muitos dos santos que morreram naquela ocasião foram ressuscitados e devolvidos à família. Jesus desceu às regiões inferiores da terra, levou cativo o cativeiro e nos agraciou com dons! Ele nos deu o poder dEle para sairmos de onde estivermos aprisionados.

Você não é fraco. Em Joel 3.10, está escrito: “Diga o fraco: eu sou forte!” Quando me sinto amedrontada, eu me refugio no meu Deus declarando sempre a verdade: “Senhor, tu és a minha fortaleza! A tua Palavra é a verdade. Senhor, eu sou forte! Contigo, eu desbarato exércitos. Contigo, eu posso saltar muralhas, porque tu és o Deus que adestra as minhas mãos para a peleja, de sorte que os meus braços podem sim, Senhor, vergar arcos de bronze”.

Aprenda a colocar as promessas contidas na Palavra de Deus na primeira pessoa, pois elas são suas. Elas são presentes de Deus para você. Imagine-se ganhando uma pedra preciosa de valor inestimável. Ela seria sua, certo? Então, a Palavra de Deus foi enviada para você. Ela é sua! Aproprie-se dela, porque ela lhe pertence.

O apóstolo João, falando de Jesus, diz assim: “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai.” (João 1:14). Ainda hoje, podemos ver a sua glória, glória do Unigênito do Pai. Entretanto, não a vemos pela nossa própria capacidade ou inteligência. Tudo vem de Deus. Por isso, Paulo foi tão enfático em nos ensinar que a verdadeira sabedoria só o Espírito Santo pode nos revelar:

Porque a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus; porquanto está escrito: Ele apanha os sábios na própria astúcia deles. E outra vez: O Senhor conhece os pensamentos dos sábios, que são pensamentos vãos. Portanto, ninguém se glorie nos homens; porque tudo é vosso: seja Paulo, seja Apolo, seja Cefas, seja o mundo, seja a vida, seja a morte, sejam as coisas presentes, sejam as futuras, tudo é vosso, e vós, de Cristo, e Cristo, de Deus. (1 Coríntios 3.19-23.)

Busque a revelação de Deus para a sua vida, busque o plano perfeito dEle para você. Um plano que foi projetado para cada um de nós antes da fundação do mundo. De que maneira buscarei? Passando tempo com Deus, praticando os princípios espirituais da oração em línguas para a sua edificação pessoal e da meditação na Palavra de Deus, descobrindo, assim, por meio dessas práticas, a maneira certa de entrar na capacitação do seu chamado.

Com carinho, Amariles Sousa